booked.net
99 99107-5401 / 98117-0791

Notícias

Home > Destaques > ENTREVISTA: Diretor IFMA campus…

ENTREVISTA: Diretor IFMA campus Bacabal fala sobre situação de “cortes de verbas” anunciada pelo Governo Federal.

A medida anunciada pelo Ministério da Educação do Governo Bolsonaro sobre redução de 30% do orçamento, tem gerado polêmicas e muitos protestos, especialmente nas Universidades Federais e Institutos Federais de Educação, que são de incumbência administrativa da União.

O Ministro responsável pela pasta, já disse publicamente que a redução é na verdade um “contingenciamento” e não um “corte” e que a medida tomada está relacionada à crise econômica. Tal dizer do ministro foi também confirmado pelo presidente Bolsonaro. No entanto, são inúmeras as manifestações no Brasil como um todo, realizadas pelos estudantes com apoio dos professores e especialistas da educação.

Para entender melhor do assunto, o Portal CUXÁ, procurou conversar com o diretor geral do campus IFMA Bacabal, Sr. Maron Gomes, para saber no que essa medida pode afetar no ensino público do País, especialmente saber sobre como afeta o IFMA campus Bacabal.

PORTAL CUXÁ: O presidente Bolsonaro disse nesta quarta-feira que não cortou recursos da educação por maldade. Justificou o corte de cerca de 30% nas instituições federais de ensino do País por “dificuldades financeiras”. Como o Sr avalia essa fala do presidente?

Diretor IFMA-BACABAL: Historicamente, em todos os governos, sempre no início contingenciam recursos até pra uma questão de ajuste fiscal mesmo na arrecadação do orçamento das instituições. Então esse movimento de contingenciamento é normal. O Governo faz isso no início do ano e no fim do ano libera os recursos.

PORTAL CUXÁ: Nos anos anteriores, governos passados, isso também aconteceu? E de que forma se deu?

Diretor IFMA-BACABAL: Estou diretor desde 2016. E sempre aconteceu em todos os anos que fui diretor do campus. Então, vamos fazer um histórico da situação. De 2015 a 2019, fizemos um levantamento.  O campus Bacabal teve uma redução de 26% em seu orçamento. Partimos de um orçamento de 2 milhões e trezentos no ano para de 1 milhão e quinhentos.

PORTAL CUXÁ: O que isso quer dizer? Explique.

Diretor IFMA-BACABAL: Neste período nós internamente já trabalhamos com a redução de despesas, com nossos contratos com segurança. Tínhamos antes 6 unidades de segurança aqui, reduzimos pela metade. Reduzimos cortes de limpeza. De 2015 pra cá dobramos número de alunos, saímos em torno 450 alunos para 1.100 alunos. Então, com isso, a despesa com energia elétrica aumentou 110%, porque se aumenta número de alunos, aumenta número de salas etc.

PORTAL CUXÁ: Qual a diferença do que aconteceu de 2015 pra cá, no caso, relativo a este ano?

Diretor IFMA-BACABAL: Primeiramente todos nós gestores fomos surpreendidos não com esse “contingenciamento”, mas sim com o bloqueio. E ele não foi em 30%, ele foi 30% no geral. Mas esse bloqueio atingiu 38% das despesas de funcionamento. Então, as despesas de funcionamento são justamente estas que já te disse: segurança, limpeza, energia, água etc. são despesas básicas pra funcionar o campus. Impossível funcionar sem essas questões. Com esse bloqueio de 38%, a gente foi surpreendido porque nós temos uma despesa programada até o final do ano e que se esse bloqueio se efetiva, nós só teremos condições de pagar essas despesas até setembro. Significa que ou a gente encerra com os contratos e fica sem segurança, sem limpeza e energia ou só dar aula apenas com alunos e professor em sala, sem recursos didáticos, sem energia, sem luz ligada, sem nada etc. Porque não terá como custear com esse bloqueio.

PORTAL CUXÁ: Qual efeito traz essa medida do governo? De que forma afeta o IFMA campus Bacabal especificamente?

Diretor IFMA-BACABAL: Não teremos condição, por exemplo, de manter o contato de motoristas, então hoje temos uma frota aqui com 4 veículos: um ônibus , uma van e dois veículos pequenos pra realização de pequenas viagens, pesquisas de campo, transportar professores para congresso etc., nossos alunos todos os anos fazem visitas técnicas, não só dentro do Maranhão, mas pra fora do estado, participam de congressos pra apresentação dos trabalhos científicos que desenvolvem aqui dentro. E nós só temos um motorista, o mínimo do mínimo. Ou seja, nós temos uma frota que no caso só pode ser dirigido por motoristas contratados com carteira específica pra dirigir. Estou lhe dando um exemplo. Então, com esse bloqueio não vamos ter como pagar. Vamos ter que cancelar esse contrato, nossos alunos não poderão realizar mais visitas técnicas, etc. isso só pra citar algumas das consequências.

PORTAL CUXÁ: Um bloqueio como esse inviabiliza o funcionamento da instituição?

Diretor IFMA-BACABAL: Inviabiliza. Eu não estou dizendo que o IFMA vai fechar, ele não vai fechar. Ele desempenha um papel importante pra essa região. O que estamos querendo alertar é: em que condições nós vamos funcionar? A gente compreende a situação do País etc., mas o que a gente tá brigando é pra manter nosso funcionamento, o básico, e com esse bloqueio a gente não consegue fazer nem o básico. É uma situação que tem nos preocupado. Temos esperança como gestores, que o governo vai rever essa situação porque isso está afetando todos os institutos, não só o campus de Bacabal. As 29 unidades que o IFMA mantém espalhadas pelo estado do Maranhão. Então é essa a situação.

PORTAL CUXÁ: Diante de tudo que o Sr. falou, do que foi abordado, vê como legitimas essas manifestações dos estudantes, como temos visto a nível nacional?

Diretor IFMA-BACABAL: Sim, é legítimo. Os estudantes estão lutando pelos direitos básicos deles. Eles querem ter laboratórios com equipamentos, querem ter data show em sala de aula, conforto no ambiente de sala de aula para estudar. Nós apoiamos o movimento deles, porque estão lutando para manter isso, direitos básicos.

 



Visualizado 567 vezes.